1. HOME
  2. »
  3. Investimentos
  4. »
  5. Como investir na Bolsa de Valores em 2021: passo a passo

Como investir na Bolsa de Valores em 2021: passo a passo

Quanto se ganha investindo em ações?

Saiba como investir na Bolsa de Valores e entenda passos fundamentais para escolher as ações certas para você. Acompanhe! 

Por mais distante e complicado que pareça fazer os famosos investimentos na Bolsa de Valores, o processo em si pode ser mais simples do que você pensa.

Contudo, antes de iniciar qualquer processo, você precisa se informar sobre alguns assuntos básicos que envolvem a Bolsa de Valores. 

Sendo assim, separamos algumas informações importantes que podem te ajudar a dar o pontapé inicial na vida de investidor. 

Entenda o que são Ações e o que é a Bolsa de Valores

Se você quer descobrir como investir na Bolsa de Valores, o primeiro passo é entender os conceitos básicos. 

Uma ação, nada mais é, do que uma pequena parte do capital de uma empresa. Ou seja, ela corresponde a uma porção de seu patrimônio.  

Assim, quando um investidor compra uma ação, ele se torna sócio da empresa, tendo direitos e deveres incluídos. 

Portanto, ao ser um acionista, você receberá parte dos lucros de uma empresa, mas também está sujeito aos riscos do mercado. 

Porém, essas negociações são feitas em um local específico: a Bolsa de Valores, uma instituição financeira. 

A Bolsa é responsável pelo intermédio entre empresas de capital aberto que buscam por investidores, e as pessoas que desejam se tornar investidores. 

É na Bolsa que os investidores encontram várias opções de aplicações, sejam elas empresas, títulos imobiliários ou commodities. 

Como investir na bolsa de valores em 2021: passo a passo

investir na bolsa de valores

Assim, se você já está interessado em investir e quer se preparar para colocar tudo em prática em 2021, separamos algumas dicas iniciais. 

O primeiro passo, que é muito importante, é ter um dinheiro separado para investir, mesmo que não sejam quantias exorbitantes. 

Ter o dinheiro próprio para o investimento, evita que você faça mudanças no seu fundo de emergência ou na quantia para as despesas mensais. 

Além disso, é importante ter um dinheiro que não será necessário em um curto prazo de tempo, pois retirá-lo de imediato pode não ser possível.  

Outra dica fundamental, é encontrar uma corretora de valores. Ou seja, uma empresa que fará a mediação entre você e a Bolsa de Valores. 

Assim, busque por uma corretora que esteja de acordo com o seu perfil. É por meio da plataforma dela que você fará as negociações, além de contar com a ajuda de corretores. 

Além disso, é um detalhe básico entender qual o seu perfil de investidor e qual tipo de comportamento combina com você. 

Antes de investir em algo, como você pretende agir: como um investidor conservador, tomando certas cautelas? Ou quem sabe arriscando o máximo possível como um investidor agressivo?

Da mesma forma, você precisa decidir quais são seus objetivos e desenvolver um planejamento para guiar o seu caminho até a meta final. 

Por isso, estude o mercado e identifique também aquelas ações que combinam com você e com o seu objetivo. 

Afinal, cada tipo de ação irá te dar um retorno diferente, com benefícios e riscos distintos, por isso é tão importante escolher com cuidado. 

Fora tudo que já mencionamos, você não pode abrir mão de ficar por dentro das notícias do mercado e entender o que está acontecendo. 

Busque sempre aprender mais sobre o mercado e fique atento a todas variáveis, pois as mudanças são constantes e previsões nem sempre são certeiras. 

Por fim, com esse passos já tomados, comece a investir com cautela. Invista aos poucos e vá crescendo a partir do momento que ganhar confiança e conhecimento de mercado. 

Escolha a estratégia de investimento que combine com o seu perfil

investir na bolsa de valores

Agora você conhece algumas etapas básicas para começar a planejar os seus investimentos. Contudo, existem milhares de técnicas que podem ser usadas na hora de investir.

Por isso, para saber como investir na Bolsa de Valores, separamos algumas técnicas para você entender melhor a seguir. 

Lembrando sempre que existem fatores que influenciam diretamente em qualquer negociação, seja o momento com as condições do mercado, até o seu perfil e objetivo.

Day trade

Day trade é como é chamada uma negociação de compra e venda de uma ação no mesmo dia, sendo também pelo mesmo investidor, corretora e mesma conta. 

Ou seja, se tratam de negociações feitas em prazos muito curtos de tempo, em que a liquidação é exclusivamente financeira. 

É muito comum, inclusive, que nesses casos as corretoras utilizem taxas de corretagem mais baratas. Além disso, essas ações negociadas por day trade não passam pela carteira de custódia do investidor. 

Curto prazo

Outra estratégia bem comum são os investimentos de curto prazo, que podem se tratar de negociação de dias, semanas, meses e até um ano. 

Neste caso, o intuito é encontrar oportunidades de lucro em um prazo de tempo mais curto, por isso, exige-se um acompanhamento constante do mercado.

Porém, um detalhe importante, é adquirir ações com liquidez elevada, justamente para que seja possível passá-las adiante com facilidade na hora de finalizar o investimento. 

Uma técnica muito usada é chamada de swing trade. 

Longo prazo

Comprar ações a longo prazo pode ser uma ótima forma para conseguir uma receita que tenha um rendimento positivo. 

As ações acabam refletindo muito as condições em que se encontra o mercado. Por isso, dependendo do momento, uma ação pode estar em baixa. 

Contudo, por ser mutável, é bem possível que a longo prazo essa ação se recupere, e gere lucros para seus investidores. Sendo assim, ter um tempo maior pode ser positivo. 

Portanto, uma técnica muita usada para o caso de ações que são mantidas por mais tempo é a position trade. 

Dividendos

Uma outra opção bem válida para investidores, são as apostas nas rendas provenientes de dividendos. Ou seja, parte do lucro da empresa que são destinados para seus acionistas. 

É uma forma de viver de renda, sem precisar necessariamente depender da compra e venda das ações. 

Empresas que já estão mais estabelecidas no mercado, conseguem pagar dividendos com mais frequência, justamente por ter um faturamento alto, o que torna possível dividir com os investidores. 

Dessa forma, ao receber um dividendo de uma empresa, você pode decidir investir novamente o dinheiro, ou utilizá-lo como uma renda fixa. 

Long short

Já uma outra técnica bem interessante para quem deseja saber como investir na Bolsa de Valores, é manter a posição de compra e venda ao mesmo tempo. 

A estratégia funciona com ativos que são relacionados, e assim, o investidor fará tanto a operação de compra (long), quanto a operação de venda (shot).

Ou seja, com a venda e compra de papéis, a ideia é um ter lucro entre as diferenças de variações de preços desses ativos relacionados.

Por exemplo, podemos esperar que os ativos comprados tenham uma valorização maior do que o ativo vendido, ou vice-versa. O lucro estará presente na diferença de performance. 

Dicas para escolher e analisar ações

investir na bolsa de valores

Já ciente de algumas estratégias que podem te guiar na hora dos investimentos, também é importante saber algumas formas básicas de se analisar as ações. 

Dessa forma, você pode contar com algumas orientações que vão te ajudar a entender o mercado e as empresas ali presente, facilitando ainda mais na hora de escolher uma ação. 

Assim, você pode contar com duas formas distintas de análise para saber como investir na Bolsa de Valores com segurança: 

Análise técnica

A primeira delas é a análise técnica, e pode ser usada tanto por investidores profissionais, quanto por amadores para estudar o mercado. 

Desse modo, por meio de avaliações de gráficos, busca-se entender a tendência de algum ativo, contando com indicadores com o melhor momento para a compra e venda de ações.

O intuito da análise técnica é conseguir gerar lucro de forma rápida, ou seja, em um curto período de tempo. 

É por isso que são feitas avaliações do horizonte de curto prazo, contando com dias, semanas e, até em certos casos, com minutos. 

Seguindo essa linha, as análises são feitas em tempo real, para que se tomem decisões mais rápidas de compra e venda. 

Assim, pode ser uma forma bem utilizada por investidores agressivos, que buscam comprar ações para vender por um preço maior no curto prazo. 

Análise fundamentalista

Outra forma de avaliar o cenário econômico e saber quais ações possuem um preço adequado e um grande potencial, é pela análise fundamentalista. 

Nesse processo são estudados vários fatores, como o balanço patrimonial, os resultados recentes, o fluxo de caixa e claro, a própria estimativa econômica. 

Contudo, nesse contexto, temos avaliações feita em um horizonte de longo prazo. Além de análises que são feitas com resultados coletados por um período maior de tempo. 

Lembrando que os estudos são feitos com dados divulgados pelas próprias empresas, por isso é preciso aguardar os resultados que serão utilizados. 

Esse tipo de análise pode ser ideal para investidores moderados, que tem como objetivo comprar ações e construir um patrimônio a longo prazo. 

Portanto, temos duas formas bem diferentes de análise que podem ser ideias para cada tipo de investimento e perfil do investidor. 

É claro, que gráficos podem ser consultados em uma análise fundamentalistas, e que determinados fundamentos podem ser consultados para uma análise técnica. 

Contudo, a agilidade e tempo empreendido em busca de resultados pode ser determinante para cada estratégia. 

Conheça as taxas que serão aplicadas sobre seus ativos

Uma informação indispensável para quem busca saber como investir na Bolsa de Valores, é entender que além dos valores das ações, existem fatores que podem influenciar no preço final. 

O primeiro deles é a venda em lotes. Ou seja, as ações não são vendidas em unidades, mas sim em grupos. 

Com isso, ao adquirir uma determinada ação que está incluída em um lote com outras dez ações, você deverá pagar o equivalente ao grupo, e não por apenas uma. 

Além disso, existem determinadas taxas que podem ser aplicadas em um ativo, e que vão alterar em seu valor final. 

Uma delas é a cobrança de ISS, ou Imposto sobre Serviço, que é requisitada para conseguir operar na Bolsa. Além dela, existem outras que você pode conferir a seguir. 

Taxa de Corretagem

Essa taxa é cobrada pelas próprias corretoras, para que o cliente realize os processos de compra e venda na Bolsa de Valores. 

Portanto, o custo irá variar entre cada corretora, mas existindo a possibilidade de contratar pacotes que sejam mais vantajosos para quem realiza mais investimentos ao longo do mês.

Taxa de Custódia

Já a taxa de custódia é cobrada pela B3, sendo mensal, e voltada para a guarda de títulos. 

Taxas de TED

A taxa de TED envolve as taxas do seu banco que são aplicadas durante as transferências de recursos da sua conta bancária para a conta da corretora. 

Como investir na Bolsa de Valores com pouco dinheiro?

Investir na Bolsa de Valores vem se tornando um hábito cada vez mais acessível, sendo possível adquirir ações por valores não tão altos.

Contudo, apesar de valores mais baixos, as taxas para operar, como mencionamos acima, continuam valendo. Por isso, preste atenção a isso também. 

Sendo assim, manter-se informado e continuar estudando o mercado, consultando pessoas especializadas, é fundamental para ter uma orientação adequada. 

Dessa forma, siga as dicas que já demos acima, tenha um objetivo bem traçado, construa uma estratégia, compare ações e escolha as que se encaixam no seu perfil. 

Por fim, você pode procurar por aquelas empresas que estão com ações a preços acessíveis e montar a sua carteira de ações a partir daí. Lembre-se sempre que ter ativos de empresas variadas diminui o seu risco de prejuízos. 

Mesmo com as variações diárias de preço, existem empresas com boas reputações em pagamentos de dividendos e com baixos valores. O Banco do Brasil, por exemplo, possui, atualmente, ações valendo em torno de R$ 30. 

Quanto se ganha investindo em ações?

Uma dúvida que pode ser bem comum entre as pessoas que buscam entender como investir na Bolsa de Valores, é saber quanto de lucro pode ser obtido. 

O valor exato é difícil de estimar, porque existem variações que dependem de inúmeros fatores. Seja em qual ativo você investiu, se possui uma estratégia a longo ou curto prazo e assim por diante. 

Porém, o importante é você entender que existem duas formas principais de ter lucro ao investir: com a valorização das ações e com os dividendos.

Assim, com a valorização, você pode vender um ativo por um preço mais alto do que aquele que você desembolsou, e com isso, ter lucro na diferença. 

Já com os dividendos, você recebe um valor determinado de acordo com os lucros daquela empresa. E quanto mais valorizada a ação estiver, melhor será esse retorno. 

Quantas ações devo ter de cada empresa?


Outra questão que pode fazer parte das dúvidas de quem está começando a investir, é entender quantas ações comprar de cada empresa. 

Apesar de não existir um número determinado por consenso, a recomendação é sempre buscar por uma carteira de ações diversificadas.

Para quem quer saber como investir na Bolsa de Valores, é preciso ter em mente que comprar ações diferentes entre si diminui o risco de prejuízos. 

Se uma área específica está baixa, você terá ações de outras classes que podem estar bem valorizadas e gerando lucro. 

Portanto, o ideal é não comprar tantas ações de uma única empresa, e conseguir investir em segmentos distintos. 

Contudo, o número em si pode variar, já que em determinados casos a empresa vende ações por pacotes e você pode adquirir um montante já determinado. 

Conclusão 

Como foi possível perceber, investir na Bolsa de Valores não é um processo tão difícil e distante da realidade. 

A Bolsa de Valores é uma instituição em que negociações de vendas e compras de ações são feitas. E ao adquirir uma ação, você se torna sócio daquele negócio, recebendo lucros e correndo riscos. 

Assim, para fazer um bom investimento, é preciso estudar o mercado, traçar uma estratégia e ter um dinheiro específico para o investimento. 

Além disso, você pode contar com estratégias já comuns como a day trade, e fazer análises técnicas ou fundamentalistas para entender o mercado. 

Da mesma forma, ao entender como investir na Bolsa de Valores, você já sabe que o recomendado é ter uma carteira de ações variadas e que você pode começar adquirindo ações mais baratas. 

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

quer saber mais sobre investimentos?