1. HOME
  2. »
  3. Investimentos
  4. »
  5. Educação financeira: qual é a importância e como começar a organizar o seu dinheiro

Educação financeira: qual é a importância e como começar a organizar o seu dinheiro

Aprender mais sobre educação financeira é um dos primeiros passos para se tornar um investidor experiente e bem-sucedido.

Isso porque conhecer mais sobre administração de dinheiro e criar hábitos financeiros saudáveis é fundamental para conquistar mais objetivos e manter a qualidade de vida.

Além disso, esse conjunto de habilidades não é benéfico apenas para quem planeja investir, mas para todas as pessoas que desejam ter uma vida financeira mais saudável.

Sendo assim, a Atrio Investimentos preparou um conteúdo especial sobre educação financeira, porque ela é tão importante e como começar a aplicar esse conceito no seu dia a dia.

Acompanhe agora!

O que é educação financeira?

Basicamente, o conceito de educação financeira aborda um conjunto de qualidades e hábitos que permitem uma melhor administração das finanças.

Segundo a definição da Estratégia Nacional de Educação Financeira (ENEF), educação financeira é: “O processo no qual os indivíduos melhoram a sua compreensão em relação ao dinheiro e produtos com informação, formação e orientação”.

Ou seja, conhecimentos que podem fazer com que você se relacione melhor com seu dinheiro e outros serviços financeiros.

No entanto, ao contrário do que algumas pessoas podem imaginar, não se trata apenas de aprender a economizar ou investir, mas sim desenvolver uma consciência mais responsável.

Dessa forma, você poderá, por exemplo:

  • Administrar melhor seu dinheiro;
  • Cobrir todos os seus gastos;
  • Criar uma reserva de emergência para o futuro;
  • Definir prioridades financeiras;
  • Aprender a fazer o dinheiro trabalhar para você.

Além disso, a educação financeira é um programa com vários segmentos e abordagens, de modo que cada indivíduo pode desenvolver suas próprias habilidades.

Assim, você não apenas será capaz de administrar melhor seu dinheiro, como também adaptar cada processo de acordo com as suas necessidades.

Qual é a importância da educação financeira?

Desenvolver a educação financeira no país já é um programa do Governo Federal, tamanha sua importância no dia a dia.

E não é indicada apenas para pessoas que desejam começar a investir, mas para todos que buscam uma relação financeira mais saudável.

Isso porque, a princípio, aprender mais sobre esse tema vai te ajudar a organizar melhor seus gastos e administrar sua renda mensal.

Por exemplo, fazendo um planejamento das contas do mês e se organizando para conseguir quitar todas as dívidas, e, assim, evitar ficar no vermelho.

Enquanto isso, a médio e longo prazo, a educação financeira é capaz de auxiliar o indivíduo a se tornar mais responsável e proativo com seu dinheiro.

Se possuir um bom controle de gastos, é possível separar uma reserva financeira de emergência, por exemplo, e ter uma maior independência e tranquilidade no futuro.

Além disso, também surge a possibilidade de começar a investir, aumentar a renda e criar uma carteira de aplicações que pode multiplicar o seu patrimônio.

Com bons investimentos, fica mais fácil atingir suas metas e objetivos, o que traz uma maior auto realização e, consequentemente, melhor qualidade de vida.

Em resumo, a educação financeira é fundamental para melhorar a sua relação com o dinheiro e também o impacto que ele representa no seu futuro.

educação financeira

Dicas para começar a sua educação financeira 

Depois de entender melhor a importância da educação financeira, chegou o momento de começar a aprender mais sobre cada segmento.

Esse programa conta com uma série de conhecimentos, cada um voltado para uma área financeira específica, como:

  • Investimentos;
  • Controle de crédito;
  • Planejamento pessoal;
  • Consumo consciente;
  • Seguros e poupanças.

No entanto, os iniciantes podem seguir algumas dicas para começar a praticar a educação financeira já no dia a dia. Confira algumas recomendações para quem está começando:

1. Tenha um acompanhamento dos seus gastos

Um dos primeiros passos é criar o hábito de fazer um acompanhamento regular dos seus gastos.

Atualmente, existem diversos aplicativos e programas de computador que facilitam esse registro, inclusive com ferramentas como:

  • Calendário de finanças;
  • Detalhes sobre cada gasto;
  • Relatórios e infográficos sobre os gastos;
  • Inclusão de despesas e receitas.

Dessa forma, você poderá ter anotações completas sobre a movimentação do seu dinheiro, e entender como é sua relação com ele.

Por exemplo, quais os gastos que você mais tem, dificuldades de poupança ou o montante de entrada e saída.

Esse registro pode ser feito de várias formas, seja no celular, em um caderno ou no computador, da maneira que for mais fácil para o seu dia a dia.

Com isso, você poderá entender melhor como funciona a educação financeira e quais os conhecimentos que podem te ajudar mais.

2. Procure pagar todas as contas

Uma das principais dicas para iniciantes na educação financeira é procurar pagar todas as contas do mês.

Muitas pessoas acabam se envolvendo em dívidas por não conseguirem pagar, por exemplo, o total da fatura do cartão, o que torna muito mais difícil ter uma relação financeira saudável.

Para isso, é importante ter um acompanhamento dos gastos e um controle mais rígido, separando o dinheiro necessário para todas as contas essenciais, como:

  • Aluguel;
  • Conta de energia elétrica e água;
  • Gastos com internet e telefone;
  • Alimentação;
  • Gastos diversos, como combustível e gás.

Se não for possível quitar todas as contas, procure escolher as principais e deixá-las em dia, como os gastos essenciais para sobrevivência e aqueles que você sabe que possuem altos juros

A dica é sempre priorizar as dívidas que possuem juros mais altos, como empréstimos e cartão de crédito, por exemplo.

3. Estipule metas

Aprender mais sobre educação financeira também envolve pensar no futuro, e estipular metas é uma das primeiras etapas para isso.

Com objetivos palpáveis, aumentam as chances de você seguir o seu planejamento e administrar melhor suas economias.

As metas podem ser de curto, médio ou longo prazo, dependendo do que você deseja financeiramente. Por exemplo:

  • Fazer uma viagem;
  • Comprar um imóvel ou um veículo;
  • Quitar todas as dívidas;
  • Fazer uma poupança para os filhos;
  • Juntar determinada quantia.

Também é importante definir objetivos reais, que podem ser alcançados por você. A partir disso, será menos complicado manter a disciplina e colocar a educação financeira em prática.

4. Faça aplicações mensais

Por fim, iniciantes que desejam começar a aplicar a educação financeira no seu dia a dia devem procurar fazer aplicações mensais do dinheiro.

Esse hábito pode começar com pequenas quantias, inclusive uma forma de incentivar crianças desde cedo é através do cofrinho.

Com o tempo, o valor pode aumentar, dependendo da renda e da sua situação financeira. Dessa forma, você não apenas terá uma reserva financeira considerável, como também deixará de administrar seu dinheiro passivamente.

Ou seja, ele também se tornará um produto ativo, que trará retornos.

Muitas pessoas já possuem esse costume, através da poupança. No entanto, a educação financeira também mostra alternativas mais rentáveis, como é o caso da renda fixa e  de investimentos no Tesouro Direto.

Nessa etapa, você já poderá começar a se tornar um especialista no mercado financeiro, desenvolvendo práticas lucrativas e responsáveis.

educação financeira

Qual é a relação entre educação financeira e investimentos? 

Um dos objetivos da educação financeira é alcançar a liberdade e a independência financeira.  Sem o mercado de investimentos, isso se torna impossível.

Muitos acreditam que esse segmento é voltado apenas para especialistas ou profissionais da área. Mas a verdade é que qualquer pessoa pode e deve começar a investir o quanto antes

Quanto mais cedo se inicia a disciplina de investir uma parte da sua renda, mais cedo é possível alcançar os objetivos financeiros.

A educação financeira existe justamente para ensinar como fazer isso, através de pequenos costumes que fazem a diferença.

Por exemplo, se você administrar bem a sua renda, poderá ter um dinheiro sobrando no fim do mês. E, em vez de colocar na poupança, você poderá conhecer outras alternativas mais lucrativas.

Para iniciantes, a educação financeira pode ser a porta de entrada para o mercado financeiro de investimentos, trazendo informações e dicas de como começar, mesmo com pequenos valores.

Futuramente, essas aplicações trarão uma série de benefícios, fazendo com que você atinja suas metas mais rapidamente e se torne bem-sucedido financeiramente.

Vale a pena aprender sobre educação financeira?

De forma geral, a educação financeira é recomendada para todas as pessoas, não apenas aquelas que desejam começar a investir.

Sem o controle das finanças pessoais e o planejamento, muitas pessoas acabam dependendo de terceiros quando chegam na terceira idade.

No entanto, esse processo pode te ajudar a conhecer melhor sobre o mercado financeiro e quais as alternativas que mais combinam com seu perfil.

Em pouco tempo, você poderá ter um retorno considerável, além de melhorar a maneira como você administra seu dinheiro, desenvolvendo uma relação financeira mais saudável e vantajosa.

quer saber mais sobre investimentos?