1. HOME
  2. »
  3. Investimentos
  4. »
  5. Goal based investing (GBI): como realizar sonhos com uma alocação estratégica?

Goal based investing (GBI): como realizar sonhos com uma alocação estratégica?

Fazer investimentos tem se tornado cada vez mais comum na rotina dos brasileiros. Em janeiro de 2022, por exemplo, a bolsa brasileira (B3) registrou 5 milhões de contas de investidores em renda variável. Contudo, diante de inúmeras alternativas disponíveis no mercado financeiro, é comum ter dúvidas no momento de investir.

Nesse sentido, existem estratégias que ajudam a fazer melhores escolhas. É o caso do goal based investing (GBI) — um método de alocação estratégica que traz uma nova visão para os aportes financeiros.

Neste artigo, você conhecerá melhor o GBI e entenderá como colocar a metodologia em prática ao fazer seus investimentos. Não perca!

O que é goal based investing?

Goal based investing é uma estratégia de investimentos que visa transformar a tomada de decisão em relação à alocação de recursos. O termo pode ser traduzido como investimento baseado em objetivos, indicando que o foco está nos planos pessoais do investidor.

Dessa forma, a alocação não se baseia apenas nas características relacionadas ao perfil de investidor de quem aporta. Quando a base é o perfil, a abordagem se direciona pela tolerância aos riscos dos investimentos, fazendo os aportes mais compatíveis à relação entre risco-retorno ideal para cada um.

Já a utilização da metodologia GBI começa com a identificação das expectativas, necessidades e objetivos do investidor. Assim, é possível entender como e em qual prazo os recursos serão usados.

Esse reconhecimento permite analisar as alternativas do mercado e identificar quais são mais adequadas para alcançar os resultados esperados. Logo, a carteira é composta com base nas necessidades individuais.

Como funciona o GBI?

Agora que você sabe o que é a metodologia goal based investing, fica mais fácil compreender seu funcionamento e colocá-lo em prática. Como vimos, essa estratégia funciona a partir da definição dos seus objetivos financeiros.

Então é preciso estabelecer quais são as suas intenções para o futuro. Alguns objetivos comuns entre os investidores são complementar a renda na aposentadoria, adquirir um bem, pagar a faculdade dos filhos, fazer uma viagem nas férias etc.

Portanto, é preciso avaliar suas prioridades e necessidades, além de anotar os seus objetivos e os prazos relacionados a cada um deles.

Vale ressaltar que não é apenas o montante financeiro necessário para realizar esses planos que deve influenciar suas decisões de investimento. Fatores diversos, como prazo, liquidez necessária, rentabilidade esperada e riscos atrelados aos investimentos são essenciais.

Se o seu objetivo é montar uma reserva de emergência, por exemplo, é necessário priorizar algumas características no momento de investir. Entre elas, estão a alta liquidez e a segurança. Afinal, o dinheiro deve estar disponível com facilidade, caso seja necessário utilizá-lo.

Assim, cada aporte é feito com base em um objetivo específico — e pode priorizar diferentes características nos investimentos. Isso faz com que a carteira seja composta por diversos títulos e ativos.

Além disso, é recomendado fazer rebalanceamentos na sua carteira com o passar do tempo, a depender das mudanças dos seus planos. Dessa forma, é possível adequar a composição do portfólio de acordo com as metas já alcançadas e as prioridades que surgirem.

Quais são os diferenciais da estratégia?

Como você aprendeu, investir com base na metodologia GBI difere do método tradicional. De forma geral, as alocações costumam ser feitas com base no seu perfil de investidor, que reúne características e preferências no momento de investir.

Quem não está disposto a correr riscos elevados no momento de investir é classificado como conservador. Já o investidor arrojado tem maior tolerância a riscos, em busca de melhores oportunidades de retorno.

Entre essas classificações, está o investidor moderado. Ele está disposto a arriscar uma parcela do seu portfólio, desde que isso represente a chance de elevar a rentabilidade, mas também busca segurança. Portanto, o perfil é bastante relevante na composição da carteira de investimentos.

No entanto, usar somente essa metodologia faria com que todas as pessoas com o mesmo perfil montassem portfólios gerais e semelhantes — o que não seria adequado. Para evitar esse problema, portanto, é importante considerar que existem diferenças entre os interesses de cada investidor.

Nesse sentido, o goal based investing tira o foco do perfil de investidor e o transfere para a definição de objetivos. Ou seja, é preciso avaliar também o uso do dinheiro em determinado período. Logo, não há um percentual de alocação padrão, mesmo que você seja um investidor conservador, por exemplo.

Como realizar sonhos a partir de uma alocação estratégica?

Você viu que realizar uma alocação de recursos estratégica oferece benefícios relacionados à customização da carteira. Com isso, não é preciso se limitar a classificações pré-determinadas para realizar seus sonhos.

Confira como fazer escolhas de investimentos com base na metodologia GBI:

Defina objetivos pessoais

Como você viu, antes de compor uma carteira de investimentos, é fundamental considerar seus sonhos e metas financeiras. Para isso, liste cada objetivo pessoal que você deseja alcançar com os seus aportes, para que eles possam guiar as etapas seguintes da estratégia.

Separe seus objetivos em prazos

O próximo passo para utilizar o GBI é separar seus objetivos em prazos específicos. Essa etapa requer um bom planejamento de cada meta listada no processo inicial de definição.

O que você pretende alcançar nos próximos meses? Quais são os seus planos daqui a dois anos? E o seu sonho para a próxima década? Fazer essas perguntas é importante, porque algumas pessoas se concentram nas metas de curto e médio prazo e acabam negligenciando os objetivos de longo prazo.

Além disso, é fundamental estabelecer prazos viáveis para cada um dos seus planos. Ser razoável nessa definição evita que você se frustre com o tempo e tenha mais chances de alcançar suas metas.

Selecione os investimentos de acordo com seus objetivos

Após estabelecer os prazos adequados para cada investimento, é preciso analisar quais alternativas farão parte da sua carteira. Para tanto, estude as opções disponíveis no mercado financeiro que atendam às suas necessidades.

Você pode escolher as alternativas que melhor se adequarem a cada uma das suas metas, seja da renda fixa ou da renda variável. Nesse momento, não deixe o perfil de investidor de lado — pois ele também ajuda a guiar as decisões.

Avalie o grau de risco que você está disposto a correr no momento de buscar melhores oportunidades para cada objetivo. Assim, é possível refletir sobre quais investimentos, de fato, farão sentido na composição da sua carteira.

Agora você sabe que o goal based investing muda o centro da tomada de decisão na hora de investir. As decisões são baseadas em necessidades individuais, visando aproximar o patrimônio da conquista de objetivos. Dessa forma, são maiores as chances de montar uma carteira de forma personalizada e alinhada às suas expectativas.

Gostou do conteúdo? Então complemente a leitura e entenda a importância de ter uma carteira diversificada!

Caso precise do auxílio de um especialista, montamos um time com vasta experiência no mercado financeiro, para auxiliar investidores na diversificação de carteira. Para entrar em contato, basta preencher o formulário abaixo!

quer saber mais sobre investimentos?