1. HOME
  2. »
  3. Investimentos
  4. »
  5. Mercado de opções: o que é, como funciona e como acessar?

Mercado de opções: o que é, como funciona e como acessar?

Os ativos não são os únicos instrumentos que existem no mercado financeiro. Você também pode operar com os chamados derivativos e, entre as alternativas existentes, é importante saber o que é o mercado de opções.

Nesse ambiente, é possível negociar um tipo de instrumento financeiro que pode ser usado tanto para especular quanto para proteger sua carteira de investimentos. Ainda, é essencial considerar os riscos e outras características de funcionamento para decidir se vale a pena recorrer a esse mercado.

Na sequência, você descobrirá o que é o mercado de opções e entenderá como acessá-lo. Continue a leitura e saiba mais!

O que é o mercado de opções?

O mercado de opções é um ambiente da bolsa de valores onde há a negociação de derivativos chamados de opções. Elas correspondem a direitos de compra ou venda do ativo-objeto, que poderão ser exercidos em um momento futuro.

Na prática, o ativo-objetivo de uma opção pode ser uma ação, uma cota de determinados fundo de investimento (como o ETF BOVA11, por exemplo), entre outras alternativas.

Além disso, é importante notar que as opções não se referem a um investimento em si. Afinal, o foco não está na obtenção de retorno no longo prazo, por exemplo. Contudo, é possível utilizar as opções em prol do seu portfólio de investimentos.

Como ele funciona?

Para entender o que é o mercado de opções, conhecer o conceito é apenas o passo inicial. Afinal, também é preciso compreender quais são as características desses derivativos e das operações realizadas com eles.

Na sequência, descubra como funciona o mercado de opções e veja quais são os aspectos principais a se conhecer!

Tipos de opções

Existem dois tipos principais de opções: a call e a put. A maior diferença entre elas está no direito que cada uma concede. A opção do tipo call oferece o direito de comprar o ativo-objeto na data futura, por um preço estabelecido. Já a put permite vender o ativo pelo preço definido.

Preço de exercício

Outro elemento fundamental do funcionamento das opções é o preço de exercício. Também conhecido como strike, ele determina qual será o preço para realizar uma operação de compra ou venda no futuro.

O strike pode ser definido de três modos principais:

  • out of the money ou fora do dinheiro: preço de mercado acima (para compra) ou abaixo (para venda) da cotação do ativo-objeto no lançamento;
  • in the money ou dentro do dinheiro: preço de strike (para compra) abaixo do mercado ou acima (para venda) da cotação atual do ativo-objeto;
  • at the money ou no dinheiro: apresenta um strike equivalente à cotação observada no mercado.

Prazo de vencimento

Você também deve conhecer o prazo de vencimento das opções. Ele pode variar de semanas a meses. Ele também indica a data limite para exercer o direito concedido pela opção. Depois disso, caso o derivativo não seja exercido, ele “vira pó”.

Já sobre a antecipação do direito, é possível nas opções que são do tipo americanas. Por outro lado, as opções europeias só autorizam o exercício das opções no vencimento.

Partes envolvidas

Para entender o funcionamento do mercado de opções, também é crucial compreender quais são as partes envolvidas. Há dois agentes principais: o lançador e o tomador.

O lançador é quem vende as opções, em troca do pagamento do chamado prêmio. Ele fica obrigado a cumprir as condições da opção, caso ela seja exercida.

Já o tomador é quem compra a opção, realizando o pagamento do prêmio. Ele pode escolher exercer a opção ou deixá-la virar pó. Nesse segundo cenário, o prêmio é o principal prejuízo apurado na operação.

Quais as diferenças para o mercado futuro?

Como ambiente de derivativos, o mercado de opções não é o único existente na bolsa de valores. Você também pode encontrar o mercado futuro, mas é preciso entender que existem diferenças significativas entre eles.

No mercado futuro são negociados os contratos futuros. Eles podem ser de commodities, moedas, taxas de juros e mais. Na prática, eles permitem que os operadores se posicionem contra ou a favor do desempenho do ativo-objeto.

Além disso, os contratos futuros não preveem a compra ou venda específica de ativos. Na maioria dos casos, a liquidação é estritamente financeira. Portanto, esse é um diferencial relevante em relação ao mercado de opções, que pode resultar na compra ou venda de ativos, por exemplo.

Quais as vantagens desse mercado?

Agora que você sabe como o mercado de opções funciona, é possível entender quais benefícios ele pode oferecer. Um dos pontos positivos é a versatilidade, já que é viável utilizar as opções para especular ou se proteger das oscilações do mercado — fazendo o hedge de carteira.

Ainda, é possível realizar operações estruturadas com a ajuda de opções. Assim, você pode obter resultados que não seriam alcançados na negociação individual dos ativos.

Ademais, operar com opções pode ajudá-lo a diversificar parte da sua carteira. Embora não seja exatamente um investimento de renda variável, essa é uma alternativa que permite diversificar os riscos a partir de cenários diferentes do mercado.

Quais são os riscos envolvidos?

Ao mesmo tempo que o mercado de opções oferece vantagens, os riscos desse ambiente não devem ser ignorados. O principal deles é o risco de mercado, já que os derivativos dependem do desempenho dos ativos-objetos.

Ademais, os derivativos apresentam um nível maior de volatilidade. Dependendo das operações estabelecidas, os riscos podem ser maiores em comparação à operação direta com os ativos. Portanto, é preciso ter atenção para saber se a alternativa é consistente com as suas necessidades, estratégias e tolerância ao risco.

Como acessar esse mercado?

Até aqui, você viu o que é o mercado de opções e como ele funciona. Para operar nele, comece identificando seu perfil de investidor. Em geral, os derivativos são mais alinhados a quem tem perfil arrojado — por conta dos riscos envolvidos.

Conhecer os seus objetivos também é importante. Como operar com opções serve para especular ou fazer hedge, você deve considerar o que faz sentido para a sua estratégia no mercado.

Caso acredite que operar opções é uma alternativa para você, é preciso ter conta em uma corretora de valores. Assim, há como acessar o mercado de opções e realizar as operações desejadas.

Nesse processo, pode ser interessante buscar o apoio de profissionais, como os assessores de investimentos. Assim, é possível entender melhor as alternativas do mercado para avaliar se vale a pena operar com esses instrumentos.

Como você acompanhou, o mercado de opções é um ambiente da bolsa de valores que pode servir tanto para a especulação quanto para a proteção. Ao conhecê-lo, analise a compatibilidade com seu perfil e seus objetivos, de modo a determinar quando as opções podem se encaixar em sua estratégia pessoal.

Ainda tem dúvidas sobre o assunto? Para se informar sobre o mercado financeiro de maneira completa, entre em contato conosco da Atrio invest através do formulário abaixo.

quer saber mais sobre investimentos?