1. HOME
  2. »
  3. Investimentos
  4. »
  5. O que é um fundo de Private Equity? Descubra!

O que é um fundo de Private Equity? Descubra!

Participar dos resultados de empresas é uma das possibilidades de investimento mais conhecidas da renda variável. No entanto, o mercado de ações não é o único caminho para alcançar essa meta. Por meio do fundo de private equity, também é possível buscar lucros com o desenvolvimento de negócios.

Ao mesmo tempo, esse investimento é bastante diferente da compra de ações — o que exige atenção. Então conhecê-lo melhor é essencial para que você defina se o private equity é adequado para as suas expectativas e suas características como investidor.

Neste artigo, você descobrirá o que é um fundo de private equity e como ele funciona. Veja!

O que são fundos de private equity?

Antes de entender os fundos private equity, vale saber que essa expressão em inglês pode ser traduzida como “patrimônio privado”. Assim, trata-se de uma modalidade de investimento em empresas de capital fechado — ou seja, que não são negociadas na bolsa de valores.

Portanto, os fundos de private equity são veículos que focam em empresas de capital fechado. Logo, os gestores desses fundos priorizam a participação em companhias em desenvolvimento, alocando a maior parte dos recursos nesse tipo de investimento.

Como funcionam esses fundos de investimento?

Para compreender melhor o fundo de private equity, você deve saber que essa é uma modalidade de investimento coletiva e que funciona como um condomínio financeiro. Então diversos investidores aportam seus recursos por meio da aquisição de cotas.

A gestão profissional, por sua vez, fica responsável por tomar as decisões, movimentar o dinheiro e fazer os investimentos. Considerando o significado de private equity, como você viu, a intenção é comprar a participação em empresas que não estejam listadas na bolsa.

Outra característica importante de um fundo private equity é que ele passa a ter poder de decisão sobre a gestão do negócio no qual investe. O foco do gestor está em alavancar os resultados comerciais da empresa, o que pode conduzir à valorização do empreendimento.

No momento de saída — o chamado exit do investimento —, o fundo vende a participação e realiza o lucro, caso exista. Se isso acontecer, há um aumento do patrimônio e a valorização das cotas de participação. Assim, os investidores do fundo podem obter retorno com o aporte.

Quais são os tipos de fundos de private equity?

Em relação às classificações dos fundos de private equity, vale saber que, normalmente, eles são fundos de investimento em participações (FIP). Essa é uma classificação focada no investimento com influência direta na gestão dos negócios.

Porém, os fundos private equity também se dividem em diversos tipos, de acordo com a estratégia que adotam. Um fundo de private equity de growth, por exemplo, foca em empresas que precisam do capital para crescer.

Já um fundo do tipo buyout é voltado para companhias que já estão consolidadas, mas necessitam de recursos e podem se beneficiar do investimento. Os veículos com maiores riscos são os fundos focados em negócios falidos ou em situações especiais, como empresas endividadas.

Quais são as diferenças entre private equity, venture capital e seed capital?

Ao conhecer o private equity, é importante não confundi-lo com o termo venture capital (ou capital de risco). Embora ambos foquem na participação em empresas fechadas, o venture capital é voltado para empreendimentos menos maduros e, muitas vezes, que ainda não dão lucro.

Enquanto isso, o seed capital (capital semente) foca em empresas em um estágio inicial, como startups. O potencial de crescimento nesse caso é ampliado, mas os riscos são mais elevados. Portanto, a proposta do private equity é diferente — e pode apresentar menos riscos.

Quais são as vantagens e os riscos do investimento?

A partir do que você conheceu sobre o fundo de private equity, é possível notar algumas vantagens. Uma delas é a diversificação de carteira. Afinal, o fundo dá acesso a ativos diferentes de ações tradicionais, por exemplo.

Outra vantagem é que o investimento em private equity é uma forma de participar dos resultados de empresas que ainda não estão no mercado de ações. Logo, há espaço para o crescimento dos negócios e, até mesmo, para a abertura de capital no futuro.

Existem, ainda, os benefícios dos fundos de investimento. Por exemplo, a praticidade de contar com um gestor para tomar as decisões do portfólio. Ademais, o fundo é um meio mais acessível de investir em companhias fechadas, já que as negociações costumam envolver cifras milionárias.

Por outro lado, os riscos são igualmente significativos. Um dos maiores é o risco de mercado, pois mudanças no cenário econômico podem afetar o resultado da empresa e, consequentemente, do investimento.

Para manejar os riscos, o fundo de private equity busca negócios de capital fechado que estejam em um estágio maior de amadurecimento. Então o empreendimento já costuma oferecer lucro, o que pode trazer mais segurança para o investidor.

Além do risco de mercado, existe um risco de liquidez. Isso porque é comum que fundos desse tipo tenham resgate limitado ao longo prazo. Desse modo, você precisa avaliar se poderia deixar o dinheiro aportado sem precisar de resgates antes do prazo.

Quem pode investir nesses fundos?

Como você viu, os riscos do fundo de investimento private equity são maiores na comparação com o investimento em ações na bolsa de valores e outros ativos mais tradicionais. Por conta disso, a participação nesse tipo de fundo no Brasil é limitada a investidores qualificados.

Para ser classificado dessa forma, é preciso ter, pelo menos, R$ 1 milhão investidos em próprio nome ou ter uma certificação profissional do mercado financeiro. Ademais, antes de investir em private equity, é importante avaliar o seu perfil de investidor e sua tolerância aos riscos.

Como investir no fundo de private equity?

Caso você cumpra os requisitos para investir em um fundo de private equity, pode ter interesse em saber como aportar nesse veículo. Para isso, é preciso abrir conta em uma corretora de valores. É por meio dela que você terá acesso ao portfólio de fundos da instituição.

Assim, será possível escolher, entre os fundos de private equity disponíveis, o que for mais adequado para a sua estratégia. Se quiser contar com ajuda no processo, vale buscar uma assessoria de investimentos.

Com o apoio de profissionais certificados no mercado, você será apresentado aos fundos disponíveis, poderá tirar dúvidas e terá mais informações para tomar a sua decisão.

Conforme você descobriu, o fundo de private equity pode ser uma forma de participar de empresas fora da bolsa e ter maior potencial de ganhos. Porém, tenha atenção com os riscos e requisitos do investimento antes de escolher essa modalidade.

Ainda tem alguma dúvida sobre o assunto? Entre em contato conosco da Atrio Investimentos e fale com um de nossos assessores!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

quer saber mais sobre investimentos?