1. HOME
  2. »
  3. Negócios
  4. »
  5. O que são operações estruturadas? Entenda como funciona

O que são operações estruturadas? Entenda como funciona

se tornando um investidor de sucesso começando com pouco dinheiro

As operações estruturadas são investimentos que combinam dois ou mais ativos financeiros. Uma aplicação que reúne rentabilidade e segurança, pois é composto de renda fixa e variável e que pode ser interessante para diversos investidores e objetivos.

No mercado são oferecidas diversas operações estruturadas. Por isso, é essencial que você conheça quais são elas antes de investir e escolher a mais adequada para os seus objetivos e perfil de investidor. 

O que são operações estruturadas?

As operações estruturadas são modalidades de investimento financeiro que possuem ativos de renda fixa e renda variável, além de ações e operações com derivativos. Dessa forma, você pode investir com segurança, ter boa rentabilidade e prever os cenários de cada estratégia antecipadamente. 

Além disso, essa é uma modalidade de investimento moderna que possibilita ganhos atrativos ao investidor.

As operações estruturas podem ser a escolha do investidor em diversas estratégias, como:

  • Diversificar a carteira
  • Hedge (proteção contra grandes variações de preços)
  • Limitar o risco
  • Maximizar os ganhos

A compra e venda de operações estruturas são feitas no mercado de opções, sendo necessário o pagamento de um prêmio.

Principais características das operações estruturadas

Confira as principais características das operações estruturadas:

Perfil de moderado a agressivo: esses perfis de investidor são os mais indicados para investir em operações estruturadas, pois possuem mais tolerância a riscos e conhecimento do mercado financeiro.

Para descobrir seu perfil de investidor, é essencial verificar por meio da assessoria de investimentos. 

Volatilidade alta: as operações estruturadas são operações conhecidas pela volatilidade alta, ou seja, alta variação dos preços do mercado financeiro.

Maior rentabilidade: ao combinar diversos ativos, entre renda fixa e variável, as operações estruturadas oferecem maior rentabilidade que muitos investimentos oferecidos no mercado. 

Estratégias personalizadas: como as operações estruturadas envolvem diversos ativos, é preciso utilizar estratégias personalizadas, conforme os objetivos e perfil do investidor. 

Tipos de operações estruturadas

Conheça os tipos de operações estruturadas disponíveis aos investidores no mercado de opções:

  • Borboleta
  • COE
  • Lançamento de Opções
  • Rolagem
  • Straddle
  • Travas (alta e baixa)

Trava de alta

Com o objetivo que um ativo esteja valorizado futuramente, o investidor pode utilizar a trava de alta com estratégia. 

Ao ter uma opção (call) com preço de exercício definido e, posteriormente, por um preço maior, vende a opção.

Trava de baixa

A estratégia de trava de baixa pode ser utilizada pelo investidor com o objetivo de diminuir o valor da opção no final do prazo definido. 

Ao vender uma call, o investidor faz a venda com preço inferior de exercício, comprando a mesma call com preço mais alto. 

Borboleta

Quando o investidor acredita na estabilidade do mercado de opções, ele pode utilizar a estratégia de borboleta. 

Sem grande variação na cotação dos ativos, o investidor pode manter seu investimento em uma faixa de preço. Se o preço se mantiver estável, o investidor ganha, porém, se o preço aumentar ou diminuir, ele perde. 

Financiamento

Utilizada na compra à vista de um ativo no mercado de opções e, simultaneamente, é realizada a venda de call do mesmo ativo. 

Nessa estratégia, o investidor é o lançador e titular do ativo. Com isso, em uma data posterior ele pode vender o ativo por um valor já definido. Ao realizar essa operação e até essa opção ser exercida, o investidor fica com o mesmo ativo em sua carteira. 

Se a opção for exercida dentro do prazo, o investidor tem a previsão do retorno dessa operação. Contudo, se ela não for exercida, o investidor recebe o prêmio e fica com o ativo em sua carteira por um valor menor do  que a média praticada no mercado de opções. 

Rolagem

Outro tipo de operações estruturadas que o investidor pode realizar nas operações estruturadas é a rolagem.

A rolagem é utilizada quando o investidor quer se manter na estratégia utilizada.  Com isso, o investidor pode escolher um valor de exercício diferente ou se manter na operação até o próximo vencimento.

Geralmente, essa estratégia é utilizada quando o investidor quer reavaliar sua colocação e para se adaptar aos valores  no mercado. 

O que é e como funciona o mercado de opções?

operações estruturadas

O mercado de opções é onde são negociados ativos com valor fixo, e o investidor poderá comprar ou vender futuramente com o valor do prêmio. Ao comprar uma opção, o investidor é chamado de titular e, na venda, o nome utilizado é lançador.

Não há compra ou venda de ativos no mercado de opções, mas o valor do prêmio. É por meio do prêmio que o investidor pode comprar ou vender um ativo financeiro. 

O investidor que vende (lançador) ou compra (titular) pode definir o valor do prêmio, também conhecido como preço exercido ou em inglês “strike price”.

É no mercado de opções que as operações estruturadas são negociadas. Por isso, é essencial que o investidor conheça como ele funciona. A compra ou venda de um ativo no mercado de opções funciona da seguinte forma:

No mercado de opções, o titular não precisa exercer o seu exercício, porém, caso venha a exercer, o lançador precisa atender o exercício. Com isso, a compra no mercado de opções é chamada de call, e a venda é chamada de put.

Um exemplo de como funciona a compra no mercado de opções: vamos supor que um lançador (quem vende) compra um imóvel no valor de R$150 mil, acreditando em sua valorização.  

Um outro investidor (titular) que também acredita na valorização, mas ainda não possui o valor total do imóvel. Com isso, os dois investidores fazem um acordo de opção de compra, também conhecido por call.

Para garantir o direito de compra do imóvel por R$170 mil (strike), após o período de contrato de 1 ano, o lançador faz um depósito no valor de R$15 mil, conhecido também como prêmio.

Após o período de contrato, conforme a previsão, o imóvel pode chegar a R$200 mil. Ou seja, o lançador comprou o imóvel por R$185 mil, e caso a previsão ocorra, ele pagará R$15 mil a menos do valor.

Entretanto, caso a previsão não ocorra, o prêmio fica com o titular, e o lançador perde apenas o valor do prêmio. 

A regra também funciona para a operação de venda. Vamos supor que um investidor (lançador) compra o imóvel, mas acredita na sua desvalorização.

Dessa forma, investidor (lançador) pode fazer um contrato para vender (put) a propriedade em determinado tempo, pagando o valor do prêmio para o titular comprar.  

Qual a tributação para essas operações?

As operações estruturadas utilizam tributação regressiva, como ocorre nos investimentos de renda fixa. 

Dessa forma, quanto maior for o tempo que seu dinheiro ficar investido em ativos de operações estruturadas, menor será a alíquota de Imposto de Renda (IR).

Prazo do investimento Alíquota de IR (%)

Até 180 dias: 22,5%

De 181 até 360 dias: 20%

De 361 até 720 dias: 17,5%

Acima de 720 dias: 15%

Com isso, na hora que você for resgatar seus rendimentos, não há necessidade de se preocupar em pagar o Imposto de Renda (IR) deste investimento, pois a cobrança do tributo é feita de forma automática no momento do resgate.  

Taxas sobre as operações estruturadas 

Além da cobrança do Imposto de Renda, o investidor deve cobrir as taxas sobre as operações estruturadas. 

No Certificado de Operações Estruturadas (COE), por exemplo, o investidor deve pagar taxas cobradas sobre os rendimentos, sendo descontadas no pagamento dos lucros ao investidor. 

As principais taxas cobradas no COE:

IOF

O imposto sobre as operações financeiras, conhecido como IOF, é uma das taxas cobradas no COE. Entretanto, não é todo o investidor que precisa pagar pelo IOF, apenas os que deixam seu dinheiro investido no COE por um período menor que 30 dias.

Caso contrário, o único tributo que o investidor paga é o Imposto de Renda (IR). As outras cobranças são taxas, como a de corretagem. 

Taxa de custódia

A taxa de custódia é cobrada pela corretora de valores, quando o investidor deixa o seu dinheiro aplicado no COE, por exemplo, ou em outros investimentos. 

Não são todas as corretoras ou investimentos que fazem a cobrança dessa taxa, podendo variar conforme o caso.

Nas operações estruturadas XP, o investidor não precisa pagar a taxa de custódia ao fazer aplicações. Uma boa opção para o investidor que precisa ter ainda mais tranquilidade ao investir, não é?!

Taxa de corretagem

A comissão paga à corretora de valores responsável por intermediar a operação é chamada de taxa de corretagem. 

O investidor pode pagar ter que pagar a taxa de corretagem conforme o tipo de investimento e corretora escolhida. Entretanto, não é sempre que essa taxa é cobrada.

Ao abrir sua conta para realizar operações estruturadas XP, você não paga pela taxa de corretagem. E pode investir em operações estruturadas sem se preocupar com essa taxa. 

Pensando nos rendimentos dos investidores, a XP não cobra taxa de corretagem em seus investimentos. 

Assim, você não precisa pagar taxa de performance ou de administração ao investir em operações estruturadas XP. Essa é uma grande vantagem para o investidor, já que ao final do prazo, a isenção dessas taxas fazem uma grande diferença nos resultados dos investimentos.

Ao abrir sua conta na XP, e utilizar a assessoria da Atrio, além de contar com as melhores orientações para alavancar os resultados dos seus investimentos, você também é isento de pagar outras taxas, como a de transferência eletrônica (TED), que será necessário para o resgate ao final do prazo de contrato. 

Como investir em Operações Estruturadas?

operações estruturadas

Para investir em operações estruturadas, é preciso abrir uma conta em uma corretora de valores. Contudo, somente investidores com o perfil adequado podem realizar aplicações nesse investimento. Para investir em operações estruturadas, além de abrir uma conta em uma corretora, é necessário:

Escolher o COE emitido pela corretora: nesta fase, você precisa se atentar a diversos detalhes, como:

  • Prazo de validade
  • Risco máximo da operação
  • Valor do investimento

A leitura do Documento de Informações Essenciais (DIE) também é fundamental para o investidor conhecer as informações do Certificado de Operações Estruturadas (COE). Alguns dos dados contidos no DIE:

  • Banco emissor
  • Rentabilidade
  • Normas para ganhos e perdas
  • Data de início e final do investimento

Perfil do investidor de operações estruturadas

As operações estruturadas está disponível para pessoas com os mais diversos tipos de perfis de investidor. 

Entretanto, esse investimento requer conhecimento no mercado de ações, sendo ideal para investidores mais experientes. 

Por ser um investimento dinâmico, as operações estruturadas são mais indicadas para investidores com o perfil de moderado a agressivo.

As operações estruturadas oferecem riscos maiores, ideal para o investidor que quer maior rentabilidade e mais suscetível à volatilidade do mercado financeiro.

Se você deseja investir em operações estruturadas, é preciso entender os riscos e os resultados desse investimento. Apesar disso, o investimento permite uma previsão das perdas e ganhos, deixando o investidor mais seguro para realizar suas aplicações.

Vantagens do investimento em operações estruturadas

As operações estruturadas oferecem diversas vantagens ao investidor, como:

Diversificar seus ativos em uma modalidade nova 

Por ser uma modalidade nova de investimento, esse investimento é uma boa opção para investir em novos mercados e diversificar sua carteira de ativos em produtos diferentes e se tornar ainda mais experiente no mercado financeiro.

Previsão das perdas

De forma geral, quanto maior a rentabilidade de um investimento, maior os riscos que ele oferece ao investidor. 

Contudo, ao investir em operações estruturadas, é possível realizar um planejamento e evitar os riscos, sem perder a rentabilidade.

O mercado de opções, onde as operações estruturadas são negociadas, oferece certa segurança ao investidor, pois além de ser uma boa opção para obter lucros no curto prazo, em caso de perdas, o investidor tem prejuízos até o valor do prêmio. 

Tributação regressiva

A tributação regressiva é uma vantagem das operações estruturadas, a tabela incide sobre uma aplicação que possui regressiva. Ou seja, assim como na renda fixa, o COE permite que o investidor utilize a tabela regressiva do Imposto de Renda (IR).

Com isso, quanto maior for o prazo do investimento, menor será a alíquota do Imposto de Renda, sendo uma vantagem para os investidores que pretendem deixar seu dinheiro investido por mais tempo.

Conclusão

Para investir em operações estruturadas, o conhecimento do mercado financeiro é essencial. Assim, a assessoria em investimentos é a melhor escolha para investidores, desde os iniciantes até os avançados. 

Agora que você já conhece o que são as operações estruturadas, seus tipos e como esse investimento funciona, se tiver interesse em saber se essa aplicação é para o seu perfil de investidor, entre em contato com a Atrio e descubra!

 

quer saber mais sobre investimentos?