1. HOME
  2. »
  3. Investimentos
  4. »
  5. Quais os tipos de investimentos para empresas no mercado de capitais?

Quais os tipos de investimentos para empresas no mercado de capitais?

O mercado de capitais não oferece oportunidades apenas para as pessoas físicas. As empresas também podem realizar investimentos com a intenção de alcançar diferentes objetivos e melhorar seus resultados financeiros.

Para tanto, é fundamental conhecer quais são os tipos de investimentos disponíveis para pessoa jurídica e como eles funcionam. Assim, é mais fácil decidir quais alternativas devem compor a carteira, favorecendo a incorporação dessa estratégia no planejamento do negócio.

A seguir, descubra quais são os principais tipos de investimentos para empresas e veja como escolher as alternativas ideais para as necessidades da sua organização!

Qual é a importância dos investimentos para empresas?

Antes de conhecer as alternativas do mercado financeiro, você deve considerar que realizar investimentos pode ser importante para companhias de diferentes tamanhos e segmentos. Um dos motivos para isso envolve o capital de giro.

Afinal, mantê-lo parado pode levar à perda do poder de compra por conta da inflação. Investir o capital da empresa, por outro lado, permite rentabilizar o montante, o que ajuda a criar e manter uma reserva financeira adequada para o negócio.

A realização de investimentos também pode ter foco na construção de patrimônio. Desde que a maior parte das receitas venha da atividade-fim do negócio, essa é uma alternativa para os empreendimentos que desejam reforçar o balanço patrimonial.

Dependendo da estratégia, investir permite que a empresa se mantenha financeiramente saudável em períodos de sazonalidade e até que tenha mais competitividade por ter recursos para custear práticas específicas. Portanto, os investimentos podem integrar a gestão financeira do empreendimento.

Quais são os tipos de investimentos disponíveis para pessoa jurídica?

Considerando que criar uma estratégia de investimento pode ser positivo para a empresa, vale considerar quais são as oportunidades disponíveis. É possível encontrar aplicações de renda fixa e ativos de renda variável, então vale a pena entender como as alternativas funcionam.

A seguir, conheça alguns dos investimentos para empresas que você pode acessar por meio do mercado de capitais!

CDBs

O certificado de depósito bancário (CDB) é um investimento na renda fixa emitido por instituições bancárias e financeiras. O título serve para captar recursos que serão utilizados para financiar as suas atividades. Em troca, o CDB prevê o pagamento de uma rentabilidade.

Ela pode ser:

  • prefixada: é caracterizada por uma taxa fixa, definida antes do investimento;
  • pós-fixada: prevê o retorno com base na porcentagem de um indicador, como o Certificado de Depósito Interbancário (CDI);
  • híbrida: rende uma taxa fixa mais a variação de um indicador, sendo o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) o mais comum.

Os prazos dos CDBs variam, bem como suas condições de liquidez. Entre as possibilidades do mercado, sua empresa poderá encontrar CDBs com liquidez diária. Com isso, eles podem servir para manter a reserva de emergência imediata do negócio, por exemplo.

CRIs e CRAs

Se a ideia for investir em renda fixa, também é possível recorrer ao certificado de recebíveis imobiliários (CRI) e do agronegócio (CRA). Esses são títulos do chamado crédito privado, que é uma subdivisão da renda fixa.

Os títulos são emitidos por securitizadoras. Eles envolvem direitos creditórios vendidos por uma empresa (cedente), em troca da antecipação de recebíveis. Depois a securitizadora transforma os direitos em títulos que são disponibilizados no mercado financeiro.

A principal diferença em relação às demais aplicações é que eles têm mais riscos. Por outro lado, os investimentos tendem a oferecer um retorno maior, para compensar a menor segurança. Ademais, os CRIs e CRAs, não possuem o mesmo nível de risco quanto o investimento na renda variável, por exemplo.

O retorno do CRI ou do CRA segue as mesmas regras do CDB. Mas, como você viu, esses títulos de crédito privado costumam apresentar taxas de juros maiores. Então, podem ser oportunidades para a empresa que tem dúvidas sobre onde investir com a Selic em alta, por exemplo.

Afinal, quando a taxa de juros da economia se eleva, a renda fixa se torna mais atraente. Como consequência, o crédito privado pode oferecer ainda mais retorno.

Ações

O mercado também permite que a sua empresa busque retornos mais expressivos ao assumir mais riscos, especialmente na renda variável. Entre as oportunidades dessa classe está o investimento em ações.

Elas correspondem a uma pequena parte do capital social de companhias negociadas na bolsa de valores. Com a compra de ações, é possível se tornar um sócio do negócio e participar de seus resultados.

Nesse caso, uma das formas de obter rendimento é pelo ganho de capital. Ele é consolidado quando as ações são vendidas por um preço acima do preço médio de compra.

Ainda, há a possibilidade de receber proventos, que são benefícios pagos aos investidores. Um exemplo são os dividendos. Eles representam uma divisão de parte dos lucros entre os acionistas, de maneira proporcional à participação de cada um — e podem ajudar a compor renda passiva.

Fundos multimercados

Também na renda variável, há o investimento nos fundos multimercados. Eles são veículos financeiros coletivos e a participação do investidor acontece por meio da compra de cotas.

Os recursos captados são movimentados por uma gestão profissional, que realiza as operações com base na estratégia. No caso dos fundos multimercados, eles apresentam maior liberdade e flexibilidade de alocação — o que pode ser uma vantagem.

Assim, os gestores podem investir em renda fixa ou variável, com base na estratégia definida na lâmina do fundo. Logo, um multimercado não precisa observar porcentagens mínimas de alocação em certos ativos, como acontece na classificação de outros fundos.

E, como existem diversas alternativas de fundos multimercados disponíveis na plataforma da corretora, há como escolher aqueles mais alinhados às necessidades das empresas.

Certificados de Operações Estruturadas

Os Certificados de Operações Estruturadas (COEs) também são investimentos que podem fazer parte da carteira de pessoa jurídica. Mesclando elementos de renda fixa e renda variável, esse produto financeiro pode ajudar a diversificar o portfólio e atender a objetivos de curto e médio prazo.

Além disso, os COEs podem servir como garantia para acessar diferentes soluções para empresas no mercado, como o crédito colateralizado.

Como escolher o investimento adequado para a empresa?

Como você acompanhou, as empresas podem fazer investimentos de renda fixa ou variável. Porém, diante de tantas opções no mercado, é necessário saber como tomar a decisão para compor a carteira de investimento.

Nesse caso, comece pela avaliação do perfil de investidor e do nível de risco que a empresa pode assumir. Também vale considerar os objetivos financeiros do negócio que variam entre curto, médio e longo prazo.

Ainda, pode ser interessante buscar uma assessoria de investimentos. Em um contato exclusivo e personalizado, os assessores identificarão as características e necessidades do negócio para apresentar oportunidades do mercado que se alinham ao perfil e objetivos.

Dessa maneira, há a oportunidade de conhecer mais sobre as alternativas do mercado de capitais e esclarecer todas as dúvidas. Logo, você terá condições de tomar uma decisão mais consciente ao alocar os recursos da empresa.

Percebeu como os investimentos para empresas têm diferentes características? Sabendo quais são as oportunidades do mercado e como funcionam, você pode tomar decisões para ajudar na conquista dos objetivos do empreendimento.

Gostou das informações apresentadas? Se precisar de ajuda para conhecer melhor o mercado, fale conosco da Atrio Investimentos!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

quer saber mais sobre investimentos?