1. HOME
  2. »
  3. Investimentos
  4. »
  5. Tesouro IPCA: veja o que é, como funciona e como investir!

Tesouro IPCA: veja o que é, como funciona e como investir!

Muitas pessoas buscam por formas seguras e rentáveis para fazer a alocação de capital. Nesse aspecto, entender como funciona o Tesouro IPCA pode ser interessante. Afinal, esse é um dos investimentos mais seguros do mercado — e garante rendimentos acima da inflação.

No entanto, é necessário compreender como o título funciona e quais são suas principais características para entender se ele é alinhado à sua estratégia. Afinal, os aportes precisam se adequar ao seu perfil de investidor e objetivos financeiros.

Quer entender o que é e como funciona o Tesouro IPCA? Então continue a leitura deste artigo e tire suas dúvidas!

O que são títulos do Tesouro?

Antes de analisar especificamente o que é e como funciona o Tesouro IPCA, é necessário compreender o que são os títulos do Tesouro. Trata-se de investimentos de renda fixa, emitidos pelo Governo Federal e disponíveis na plataforma do Tesouro Direto.

Criado em 2002, o Tesouro Direto surgiu com o objetivo de democratizar o acesso a títulos públicos pela população. Além disso, essa foi uma estratégia desenvolvida para que o Governo Federal captasse recursos para investir em seus projetos de desenvolvimento.

Assim, por meio da plataforma do Tesouro Direto, pessoas físicas podem investir em títulos da dívida pública. Isso significa que, por meio dessa ferramenta, você pode emprestar dinheiro ao Governo — que se compromete a devolver o investimento acrescido de juros em um prazo determinado.

O que é Tesouro IPCA e como funciona esse título público?

Agora que você compreende o que são os títulos do Tesouro, é possível aprofundar o assunto e analisar, especificamente, o Tesouro IPCA. Esse é um dos títulos disponíveis na plataforma do Tesouro Direto e apresenta rentabilidade híbrida.

Isso porque ele tem como parâmetro de rendimento o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), acrescido de uma taxa fixa. Uma vez que o IPCA é um dos principais índices da inflação brasileira, os investimentos nesse título têm rendimentos acima da inflação.

Por conta do prazo de vencimento dos títulos, é comum que o Tesouro IPCA seja direcionado a objetivos financeiros de longo prazo. Ainda que o investidor possa resgatá-lo antecipadamente, pois o Governo garante a recompra do título, há risco de não receber a rentabilidade contratada ao levantar os valores antes do vencimento.

Quais as principais características do Tesouro IPCA?

Depois de analisar como funciona o Tesouro IPCA, é preciso compreender algumas de suas principais características. Afinal, esses são pontos importantes na hora de decidir se vale ou não a pena investir nesse título.

Confira as informações a seguir:

Remuneração

Como você viu, existem duas partes na composição da remuneração dos títulos do Tesouro IPCA:

  • uma taxa fixa, que é indicada no momento em que o investimento é realizado;
  • uma taxa variável, atrelada à oscilação do IPCA.

Por meio da composição híbrida, a aplicação garante ganhos reais ao investidor. Isso ocorre porque o título renderá o valor da inflação do período, somado a uma taxa prefixada. Logo, o Tesouro IPCA pode ser uma maneira de proteger seu dinheiro contra a perda do poder de compra.

Outra característica relevante sobre a rentabilidade desse título é que o pagamento pode acontecer de duas formas. A primeira maneira é receber a remuneração apenas no vencimento do título. A segunda é recebendo o pagamento de juros a cada seis meses ao escolher títulos que tenham os cupons semestrais.

Riscos

Com relação aos riscos, os títulos públicos são considerados os mais seguros do mercado financeiro. Isso acontece porque eles são integralmente garantidos pelo próprio Governo Federal. Logo, mesmo sem contar com a cobertura do Fundo Garantidor de Créditos (FGC), o Tesouro IPCA apresenta baixo risco.

Taxas

Outro aspecto que merece atenção são as taxas cobradas por esse investimento. Uma delas é o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras). Se o resgate do investimento ocorrer antes de 30 dias, será necessário pagar esse imposto. Após esse prazo, o investidor conta com isenção.

Além disso, há a incidência de Imposto de Renda (IR) sobre o rendimento. Essa cobrança é feita com base na tabela regressiva, seguindo as seguintes alíquotas:

  • até 180 dias: 22,5%
  • de 181 a 360 dias: 20%;
  • de 361 a 720 dias: 17,5%
  • acima de 720 dias: 15%.

Como é possível observar, quanto mais tempo você deixar seu dinheiro investido, menor será o Imposto de Renda cobrado sobre os rendimentos. Vale notar que, independentemente do momento em que o resgate for feito, esse imposto será descontado diretamente na fonte.

Por fim, com relação aos custos, é necessário considerar a taxa de custódia, cobrada pela B3 — a bolsa de valores brasileira. Esse valor é cobrado para remunerar o serviço de guarda dos títulos públicos.

Como investir nos títulos do Tesouro IPCA?

Se você se interessou pelo investimento nos títulos do Tesouro IPCA, é necessário saber como investir. Para isso, existem diversas etapas a serem seguidas.

Acompanhe o passo a passo!

Identifique seu perfil de investidor

O primeiro passo para investir no Tesouro IPCA é compreender seu perfil de investidor. Essa é uma análise necessária para entender a sua tolerância aos riscos dos investimentos.

Existem três possibilidades de perfis, com ordem crescente de abertura ao risco: conservador, moderado e arrojado. Uma vez que você perceber em qual desses perfis se enquadra, será possível entender melhor quais investimentos são mais adequados para sua tolerância aos riscos.

Estabeleça seus objetivos financeiros

Além de entender seu perfil, é necessário que você estabeleça seus objetivos financeiros. Lembre-se de que os investimentos podem servir a diferentes propósitos. Assim, é indispensável que você tenha clareza com relação ao que deseja alcançar e o prazo desejado para as conquistas.

O Tesouro IPCA tende a se alinhar a objetivos de longo prazo, como a aposentadoria. Já em relação ao perfil, ele pode se adequar a diferentes investidores. Mesmo investidores arrojados podem utilizá-lo como parte da estratégia de diversificação e equilíbrio de riscos.

Tenha conta em uma corretora de valores

Após entender sua tolerância aos riscos e estipular suas metas e objetivos, é preciso abrir uma conta em uma corretora de valores para investir. Ao transferir para essa conta o valor que deseja aplicar, é possível selecionar as opções de Tesouro IPCA de sua preferência.

Conte com uma assessoria de investimentos

Por fim, para investir de forma inteligente, vale a pena contar com profissionais qualificados para lhe ajudar a entender os investimentos. Como existem diferentes possibilidades no mercado, esse auxílio pode ser um grande diferencial para esclarecer suas dúvidas e buscar melhores resultados.

Você conseguiu compreender como funciona o Tesouro IPCA? Essa é uma alternativa de renda fixa que pode servir a diferentes propósitos. Por isso, é importante analisar o investimento com cautela e contar com a ajuda de pessoas qualificadas para alinhá-lo ao seu perfil e objetivos!

Para saber mais sobre como investir de acordo com suas necessidades e condições, através do formulário abaixo!

quer saber mais sobre investimentos?